Rua Pedroso Alvarenga, 584 – Itaim Bibi, São Paulo, SP  |  (11) 99717-7493

Descubra as doenças causadas pela obesidade e veja como evitar

por 31 jul, 2023

As doenças causadas pela obesidade representam um desafio crescente para a saúde pública em escala global. 

O aumento preocupante das taxas de obesidade tem levado a um aumento significativo de doenças crônicas e condições médicas associadas. 

Esse cenário demanda uma abordagem integrativa para entender as implicações da obesidade na saúde, bem como para implementar estratégias efetivas de prevenção e tratamento. 

Neste artigo, abordarei as doenças frequentemente relacionadas à obesidade e, além disso, falarei sobre soluções viáveis para enfrentar esse desafio de saúde.

Classificação da obesidade: quem se encaixa nos critérios?

Os critérios de classificação da obesidade geralmente se baseiam no índice de massa corporal (IMC), que é uma medida que relaciona o peso de uma pessoa com sua altura. 

Uma conta simples pode revelar o seu IMC. Com base nesse resultado, você pode ter uma orientação sobre o seu corpo.

Para calcular, multiplique a sua altura por si mesma (altura x altura). Em seguida, divida o seu peso pelo resultado obtido acima.

Classificação do IMC:

  • Menor que 18,5: abaixo do peso.
  • Entre 18,5 e 24,9: peso normal.
  • Entre 25 e 29,9: sobrepeso (acima do peso desejado).
  • Igual ou acima de 30: obesidade.

É claro que esse não é o único parâmetro para saber se você está com a saúde perfeita, mas é um indício importante.

Doenças causadas pela obesidade

Abaixo você confere uma lista com as doenças que estão associadas diretamente à obesidade.

  • Síndrome Metabólica: o excesso de peso pode levar à pressão arterial alta, colesterol elevado e resistência à insulina.
  • Diabetes tipo 2: o alto índice de açúcar no sangue e a produção insuficiente de insulina pelo pâncreas são causados pelo consumo excessivo de açúcar e massas.
  • Doença cardiovascular: altos níveis de gordura podem obstruir artérias importantes do coração, causando ataques cardíacos, insuficiência cardíaca, arritmias e outras doenças.
  • Problemas respiratórios: o excesso de gordura pode apertar os pulmões e o diafragma, dificultando a respiração e levando a apneias do sono e piora da capacidade cardiovascular.
  • Doenças do trato digestório/doenças da vesícula biliar: hábitos alimentares ruins podem causar pressão extra na barriga, resistência à insulina e acúmulo de gordura no fígado, resultando em refluxo, constipação e dificuldade na digestão.
  • Pancreatite aguda: a obesidade pode causar pedras na vesícula, resistência à insulina, acúmulo de gordura no pâncreas e níveis elevados de triglicerídeos, o que pode levar à pancreatite aguda.
  • Doença hepática gordurosa não alcoólica: o acúmulo de gordura no fígado, causado pela obesidade, pode levar à doença hepática gordurosa não alcoólica, que pode progredir para cirrose.
  • Doenças psiquiátricas: a obesidade está diretamente ligada a problemas psicológicos como compulsão alimentar, ansiedade e bipolaridade.
  • Neoplasias: o excesso de gordura pode levar a um estado de inflamação crônica e aumentar as chances de desenvolver câncer.
  • Osteoartrose: é uma condição degenerativa das articulações, caracterizada pelo desgaste da cartilagem que reveste as extremidades ósseas. A incidência da doença aumenta em pessoas obesas devido à sobrecarga nas articulações.

Além dessas doenças, existem outras condições causadas indiretamente pela obesidade e, assim, o paciente pode sofrer de várias delas ao mesmo tempo, o que pode complicar a saúde.

Quando procurar um médico para tratar obesidade?

Se o cálculo do seu IMC resultou em 30 ou mais, é hora de buscar ajuda médica. Um endocrinologista pode ser o ponto de partida e ele encaminhará para os especialistas necessários.

No entanto, não é preciso esperar que a situação se agrave para buscar ajuda. Os primeiros ganhos de peso já são sinais de alerta e devem ser levados em consideração. O tratamento precoce e a prevenção são sempre o melhor caminho.

Assim como a perda de peso rápida, o ganho de peso rápido também não é normal e pode indicar problemas como disfunção da tireoide, depressão, transtornos, entre outros.

A obesidade é uma doença e traz consigo uma avalanche de danos ao organismo, que tendem a aumentar. 

Não espere que o quadro se agrave para tomar providências. É importante buscar ajuda médica e adotar um estilo de vida saudável o mais cedo possível.

Tratamento para obesidade

O tratamento da obesidade é geralmente multifacetado e deve ser adaptado às necessidades e condições de cada paciente. Abaixo, você confere os melhores e mais comuns métodos de tratamento:

  • Mudanças no estilo de vida: novos hábitos alimentares e exercícios físicos não só são a base para tratar a obesidade, mas também para manter o peso. Sem isso, a pessoa corre o risco de voltar a ganhar peso e colocar a vida em risco.
  • Aconselhamento e terapia: o corpo não pode ser separado da mente, e vice-versa. A terapia cognitivo-comportamental (TCC) é um exemplo de abordagem terapêutica utilizada no tratamento da obesidade.
  • Medicamentos: em alguns casos, o médico pode prescrever medicamentos para ajudar a suprimir o apetite, reduzir a absorção de gordura ou aumentar a sensação de saciedade. 
  • Cirurgia bariátrica: é capaz de reduzir o tamanho do estômago ou desviar o trato digestivo. Essa é uma medida adotada para tratar a obesidade mórbida ou problemas de saúde graves relacionados ao peso.
  • Suporte de grupo: comunidades e grupos acolhem e reúnem pessoas com o mesmo objetivo e são um importante auxiliar no tratamento.
  • Acompanhamento médico: você precisa de um médico que acompanhe e cuide do seu caso em cada fase, fazendo análises periódicas, avaliações, consultas e adequação do tratamento, etc.

É sempre recomendado buscar ajuda de um médico para avaliar e orientar o tratamento, pois é primordial uma abordagem personalizada.

Conclusão

A obesidade sobrecarrega o organismo como um todo e desequilibra suas funções. Diante disso, uma ou mais doenças podem ser provocadas. 

O paciente perde a qualidade de vida e sua expectativa de vida é reduzida de forma significativa. Além das condições mencionadas acima, existem várias outras doenças associadas ao aumento de peso. 

Após conferir todas essas informações, você percebeu que não pode mais adiar a mudança de vida, não é mesmo? Saiba que a obesidade é uma doença e, para a cura, é preciso seguir o tratamento. 

Por isso, fale agora mesmo com um médico especialista e dê o primeiro passo para uma vida longa e feliz.

Sobre o autor

Dr. Filipe Fontes

Médico - Endocrinologia

  • Clínica médica
  • Endocrinologia e metabologia
  • Emagrecimento, obesidade, gordura localizada
  • Performance e ganho de massa
  • Melhora da libido e disposição
  • Terapias injetáveis
  • Reposição hormonal e qualidade do sono
  • Tireóide, diabetes e sarcopenia

Dr. Filipe Fontes

Médico - Endocrinologia

  • Clínica médica
  • Endocrinologia e metabologia
  • Emagrecimento, obesidade, gordura localizada
  • Performance e ganho de massa
  • Melhora da libido e disposição
  • Terapias injetáveis
  • Reposição hormonal e qualidade do sono
  • Tireóide, diabetes e sarcopenia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *