Como não engordar após parar de tomar remédio para emagrecer?

por 17 jul, 2023

Não engordar após parar de tomar remédio para emagrecer preocupa até mesmo quem ainda não iniciou o tratamento. 

Desde sempre ouvimos que as pessoas ficam dependentes de remédio para emagrecer e que voltam a engordar novamente – e mais ainda – ao parar de tomar.

Afinal, isso é mito ou verdade? Quem toma remédio para emagrecer nunca mais pode parar?

Descubra agora se é possível manter o peso mesmo parando de tomar remédio e qual é a maneira mais eficaz de fazer o desmame.

Entendendo o funcionamento dos remédios para emagrecer

Existem diversos tipos de remédio capazes de promover o emagrecimento e, geralmente, eles atuam de forma diferente no organismo humano.

Há os que afetam o hipotálamo, uma região do cérebro responsável pelo controle do apetite (catecolaminérgicos) e outros que aumentam a sensação de saciedade (serotoninérgicos). 

Além disso, existem medicamentos que diminuem a absorção de gorduras. De modo geral, as substâncias usadas no tratamento da obesidade atuam por meio de uma ou mais das seguintes vias: 

  • diminuição da ansiedade; 
  • controle de episódios de compulsão alimentar; 
  • redução do apetite;
  • aumento da saciedade e diminuição da absorção de gordura pelo trato gastrointestinal.

Apesar de auxiliarem na redução do consumo de calorias, esses medicamentos podem causar efeitos adversos como: irritabilidade, depressão, insônia, boca amarga etc.

O efeito rebote e as alterações no metabolismo

Quando ocorre a perda de peso, o organismo passa por mudanças metabólicas de modo a fazer o corpo parar de perder gordura. Essa resposta é uma espécie de defesa e ocorre da seguinte maneira:

as células enviam sinais ao cérebro relacionados aos níveis de energia e disponibilidade de nutrientes;

em resposta, o cérebro ajusta no equilíbrio energético, aumentando o apetite e reduzindo o gasto calórico.

Nosso corpo é inteligente e armazenar gordura é uma medida de sobrevivência involuntária. 

Em suma, o rebote nada mais é do que o corpo armazenando gordura para se proteger e para evitá-lo é preciso agir da maneira correta. Veja abaixo como.

É possível evitar o ganho de peso após interromper o uso dos medicamentos?

Sim, mas para isso há um caminho que deve ser seguido.

O desmame precisa ser gradual e sempre acompanhado de profissionais de saúde qualificados como nutricionista, psicólogo, endocrinologista e outros membros da equipe médica.

A depender do caso, o médico pode optar por manter algum medicamento. A decisão depende de análises, exames, acompanhamento da evolução e, sempre que necessário, adaptação.

7 Dicas para não engordar após parar de tomar remédio para emagrecer

Se você já iniciou ou pensa em iniciar um tratamento com remédios para emagrecer, esteja atento  às medidas que te impedirão de engordar novamente:

1. Acompanhamento médico especializado

Inicialmente, todo o tratamento com remédio para emagrecer deve ser feito com acompanhamento médico e o desmame deve ser feito da mesma forma.

Ter apoio de profissionais especializados é essencial para manter os resultados, adaptar corpo e mente e garantir que os resultados se mantenham através do novo estilo de vida.

2. Faça transição gradual

A interrupção abrupta de medicação pode ser perigosa.

Por isso, o médico identifica o momento de iniciar o desmame dos remédios para emagrecer e começa uma transição suave e tranquila para a mente e corpo do paciente.

Assim como a obesidade se constrói ao longo de anos, a qualidade de vida se recupera com o tempo. É preciso ter paciência em todas as etapas.

3. Construa hábitos saudáveis de alimentação

As medicações utilizadas no tratamento da obesidade não substituem a disciplina de uma dieta nutritiva.

Comer devagar, ter um tempo específico para a alimentação, saborear os alimentos, mastigar corretamente, comer nas horas certas. Tudo isso é essencial para que o peso seja mantido.

Outro ponto importante é que, na medida em que a quantidade de alimento diminui, é essencial que sua qualidade nutritiva aumente. 

4. Faça exercícios e atividade física

A manutenção da saúde e do peso dependem de hábitos diários. Por isso, mantenha uma rotina de exercícios. 

Isso ajudará não só na questão do peso como proporcionará endorfina e momentos de lazer.

5. Cuidado com as expectativas e crie metas realistas

As redes sociais impoem um padrão a ser buscado. Livre-se desse parâmetro e tenha metas realistas para o seu caso.

Mantenha os pés no chão e aceite o quanto antes o fato de que o corpo pode passar por mudanças após o uso dos medicamentos.

Flacidez, azia, excesso de pele. Essas são apenas algumas das consequências do emagrecimento. Prepare-se.

6. Acompanhamento psicológico

Corpo e mente não podem ser separados no tratamento da obesidade e, nesse momento de grande mudança, ter apoio emocional para lidar com as possíveis oscilações de peso é essencial.

Além do trabalho de adaptar a mente, o uso de medicamentos para ansiedade e antidepressivos podem ser necessários no desmame.

7. Focar na manutenção a longo prazo

Do mesmo modo que comer demais mantém a obesidade, o que sustenta a perda de peso é a adoção de hábitos saudáveis.

Embora não seja um caminho fácil e linear, é preciso trabalhar a cada dia na construção da vida que se deseja ter, portanto:

  • Torne a alimentação saudável um prazer.
  • Mantenha uma rotina de exercícios divertida.
  • Cuide da mente.
  • Conte com ajuda especializada.

Conclusão

Antes de começar um tratamento para emagrecer é essencial contar com a ajuda de especialistas na área. A alteração brusca nos estímulos do corpo pode gerar consequências adversas e problemas de saúde graves e sem um acompanhamento.

Doenças relacionadas ao ganho excessivo de peso podem causar sérios problemas de saúde, no entanto, é comum estarem relacionadas a problemas psicológicos ou hormonais. 

Por tudo isso, antes de usar inibidores de apetite para obesidade, fale com um especialista, pois essa é a forma mais responsável de emagrecer sem sofrer efeitos adversos.

 

Sobre o autor

Dr. Filipe Fontes

Médico - Endocrinologia

  • Clínica médica
  • Endocrinologia e metabologia
  • Emagrecimento, obesidade, gordura localizada
  • Performance e ganho de massa
  • Melhora da libido e disposição
  • Terapias injetáveis
  • Reposição hormonal e qualidade do sono
  • Tireóide, diabetes e sarcopenia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *