Ozempic: quanto emagrece? Só o remédio é suficiente?

por 9 out, 2023

Embora tenha sido criado para outros tipos de tratamento, o uso do Ozempic emagrece

Esse medicamento tem sido indicado por médicos para auxiliar na perda de peso junto com um plano direcionado para cada caso.

Para fazer o uso, além das orientações de um médico, é importante entender como ele atua no organismo e as situações em que ele é contraindicado.

Neste artigo, eu explico como funciona o uso do Ozempic para emagrecer, como ele age no corpo e as contraindicações.

Quantos quilos é possível emagrecer com Ozempic?

Para pessoas obesas, o uso do Ozempic pode ajudar a emagrecer em média 14,9% em menos de dois anos, segundo estudos. 

Foi comprovado que o uso de 2,4 mg desse medicamento semanalmente resultou na perda de 9,64% do peso total, enquanto as pessoas que tomaram 1mg perderam 6,99%.

No entanto, é importante destacar que esses resultados variam de acordo com a dosagem e o perfil do paciente. 

Além disso, a combinação de outras estratégias de emagrecimento como dieta e exercícios também fazem esses números aumentarem. Ou seja, embora os efeitos do Ozempic para emagrecer sejam ótimos, ele sozinho pode não ser suficiente.

O ideal é sempre ter uma abordagem integrada que inclua uma dieta balanceada, atividade física regular e, se necessário, acompanhamento psicológico.

A combinação desses fatores, juntamente com o uso do medicamento, pode potencializar os resultados e garantir uma perda de peso saudável e sustentável. 

O papel do Ozempic em um plano de emagrecimento personalizado

O Ozempic atua influenciando os centros de apetite no cérebro, levando a uma sensação de saciedade, o que pode resultar em uma redução da ingestão calórica.

Além disso, ele é capaz de otimizar a ação da insulina. Portanto, esse medicamento:

  • ajuda na perda de peso;
  • retarda o esvaziamento do estômago;
  • regula a produção de glicose pelo fígado;
  • ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue. 

Todos esses efeitos combinados ajudam a reduzir a quantidade de calorias consumidas, contribuindo para a perda de peso.

Dessa forma, para ter resultados assertivos, é possível utilizar o Ozempic como parte de um plano de emagrecimento completo.

A equipe FGH é capacitada para criar planos de emagrecimento personalizados, levando em conta as particularidades do paciente. Sempre de forma assertiva e segura.

Ozempic é comprovadamente eficaz na perda de peso?

Sim, o Ozempic demonstrou eficácia na perda de peso em diversos estudos clínicos. Seu principal mecanismo de ação é controlar o apetite, fazendo com que a pessoa sinta menos fome e, consequentemente, consuma menos calorias.

Se usado de forma estratégica e correta, ele é um poderoso potencializador de emagrecimento. 

Além disso, se o plano de emagrecimento for personalizado, as chances de sucesso aumentam muito, uma vez que o plano se adapta às necessidades particulares do paciente.

Ozempic é adequado para todos os pacientes que desejam emagrecer?

Não. Como qualquer outro remédio, o Ozempic tem contraindicações e não é indicado para:

  • pessoas com diabetes tipo 1;
  • pessoas que enfrentam cetoacidose diabética.

O uso também deve ser avaliado cuidadosamente pelo médico se:

  • o paciente ou um membro da sua família tiver tido carcinoma medular de tireoide (CMT);
  • se o paciente ou um membro da sua família tiver síndrome de neoplasia endócrina múltipla tipo 2 (NEM 2).

Além disso, existem diversos fármacos capazes de auxiliar na perda de peso e o médico sempre será o melhor profissional para indicar um seguro e eficaz para cada caso. 

Isso porque ele sempre levará em conta os efeitos colaterais, histórico do paciente, saúde da família e hábitos.

Ou seja, a perda de peso é um processo que carece de muito cuidado e bom acompanhamento para a melhor orientação.

Limitações do uso do Ozempic na perda de peso

Como qualquer outro remédio que ajude a perder peso, o Ozempic tem variações no efeito e também não é uma fórmula mágica.

Por isso, o ideal é falar com um médico e descobrir o melhor para o seu caso. Além, é claro, de utilizar outras abordagens para ter um ótimo resultado.

Resultado variável

Cada organismo reage de maneira diferente ao medicamento. Enquanto alguns podem experimentar uma perda de peso significativa, outros podem não ver os mesmos resultados.

Não é solução isolada para perda de peso

O Ozempic deve ser usado como parte de um plano de emagrecimento mais amplo, que inclui dieta e exercícios, pois não se trata de uma pílula mágica, mas sim de uma ótima ferramenta.

Limitações para grupos específicos

O medicamento tem contraindicações, como citei acima. Por isso, a consulta com o médico é essencial para saber se o uso do Ozempic é seguro para o seu caso.

Inclusive, se você não puder utilizá-lo, seu médico poderá te indicar outra solução.

Possíveis efeitos colaterais

O uso de Ozempic pode causar náuseas, diarreia, dor abdominal, fadiga, tonturas, entre outros incômodos.

É normal que esses efeitos diminuam conforme o corpo vai se adaptando ao remédio, mas o processo deve ser acompanhado pelo médico.

Ozempic: a importância da consulta médica e prescrição

Antes de iniciar o tratamento com Ozempic, é essencial consultar um médico. A automedicação é extremamente perigosa e você pode causar vários problemas tentando resolver um.

Conclusão

O Ozempic é um remédio para tratar diabetes tipo 2 que salta aos olhos por conta do seu efeito emagrecedor.

Sua fórmula ajuda na perda de peso pelo fato de prolongar a saciedade, melhorar a sensibilidade à insulina e também por reduzir o nível de produção de glicose no fígado.

Embora possa ajudar na perda de peso, é essencial adotar hábitos saudáveis e seguir um plano de emagrecimento personalizado.

Por isso, fale com um médico especialista para tratar sobre o uso do Ozempic e obter uma orientação personalizada.

Sobre o autor

Dr. Filipe Fontes

Médico - Endocrinologia

  • Clínica médica
  • Endocrinologia e metabologia
  • Emagrecimento, obesidade, gordura localizada
  • Performance e ganho de massa
  • Melhora da libido e disposição
  • Terapias injetáveis
  • Reposição hormonal e qualidade do sono
  • Tireóide, diabetes e sarcopenia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *